Com eleição se aproximando, candidatos dos EUA aumentam despesas

A campanha de Obama gastou 58,1 milhões de dólares em junho, já Romney gastou 27,5 milhões de dólares no mesmo mês

Washington – A menos de quatro meses da eleição presidencial nos Estados Unidos, a campanha do republicano Mitt Romney está ampliando a equipe e gastando mais, enquanto grupos independentes queimam milhões em anúncios de TV para combater as mensagens do presidente Barack Obama.

Obama deixou pouco para Romney em junho, com dois terços do montante gasto em publicidade, mas os registros federais divulgados na sexta-feira mostraram que o candidato republicano está investindo mais na infraestrutura da campanha, o que Obama fez meses atrás, enquanto a corrida presidencial está perto de um empate.

A campanha de Obama gastou 58,1 milhões de dólares em junho, quase o dobro do que eles levantaram, arquivos mostraram sexta-feira. Obama, que não enfrenta concorrência no seu próprio partido, começou cedo com a compra de anúncios, enquadrando negativamente o seu adversário republicano.

Já a campanha de Romney gastou 27,5 milhões de dólares em junho, quase o dobro dos 15,6 milhões de dólares de maio e ainda mais que os 12,6 milhões de dólares de abril, quando surgiu pela primeira vez como provável candidato republicano.

O aumento do orçamento interno era esperado, já que a campanha continua, mas levantou preocupações de que alguns gastos seriam inúteis, não visando diretamente os eleitores, algo que os republicanos têm afirmado repetidamente sobre as tendências de gastos de Obama este ano.

Agora, a balança parece estar se equilibrando num momento em que a equipe de Romney ganhou 125 novos membros em junho, para um total de 272, e passou de mais de 491 mil dólares em salários para 1,3 milhão de dólares. A campanha de Obama acrescentou 76 novos membros à sua equipe em junho, para 779, pagando 2,8 milhões de dólares.

Um obstáculo para Romney é um artigo de lei dos EUA que proíbe dinheiro de campanha ser gasto até que seja nomeado oficialmente na convenção do Partido Republicano, em agosto. As campanhas podem aceitar até 5 mil dólares de um doador, mas apenas metade dessa quantia pode ser gasta antes da convenção.