COI amplia inserção de ex-atletas no mercado de trabalho

Rogge garantiu que "os atletas de todo mundo seguirão recebendo ampla ajuda na sua transição, sem tropeços na vida depois do esporte"

Redação Central – O Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou nesta quinta-feira a ampliação do programa de atenção ao atleta, desenvolvido em parceria com o Grupo Adecco, para facilitar a inserção dos esportistas no mercado de trabalho ao terminarem a carreira.

O acordo que durará oito anos, foi assinado pelo presidente do COI, Jacques Rogge, e o diretor-executivo da empresa, Patrick De Maeseneire, na sede da entidade esportiva, em Lausanne, na Suíça.

Rogge garantiu que “os atletas de todo mundo seguirão recebendo ampla ajuda na sua transição, sem tropeços na vida depois do esporte”. O dirigente esportivo afirmou ainda que os atletas são o coração dos Jogos Olímpicos e do COI, por isso, precisam ser “bem cuidados”.

O programa, criado em 2005 por COI e Adecco, facilitou o desenvolvimento profissional e a colocação de mais de 10 mil atletas olímpicos em mais de 100 países. Nos Jogos de Londres, os atletas participantes serão encorajados a conhecer o programa, que será apresentado durante o evento na Vila Olímpica.