Coalizão dos EUA e forças pró-Assad se chocam no leste da Síria

O incidente ressalta o potencial de novos conflitos no leste sírio rico em petróleo

Washington/Beirute- A coalizão liderada pelos Estados Unidos e seus aliados locais na Síria atacaram forças pró-governo com disparos aéreos e de artilharia mortais da noite para o dia para repelir “um ataque gratuito” perto do rio Eufrates, disse a coalizão nesta quinta-feira.

O incidente ressalta o potencial de novos conflitos no leste sírio rico em petróleo, onde a aliança de milícias curdas e árabes das Forças Democráticas Sírias (SDF, na sigla em inglês), que tem apoio dos EUA, controlam porções de território desde sua ofensiva contra o Estado Islâmico.

O presidente sírio, Bashar al-Assad, auxiliado pela Rússia e por milícias xiitas apoiadas pelo Irã, disse que quer recuperar cada centímetro da Síria.

As forças pró-governo “provavelmente estão tomando campos de petróleo em Khusham”, a leste do Eufrates, na província de Deir al-Zor, disse uma autoridade dos EUA sob condição de anonimato.

O ataque foi realizado por 500 soldados apoiados por artilharia, tanques, sistemas de lançamento múltiplo de foguetes e morteiros, mas a coalizão e seus aliados locais mataram mais de 100 deles, disse o funcionário.

A televisão estatal síria noticiou que a coalizão deixou “dezenas de mortos e feridos” ao bombardear as forças pró-governo.

Mas um comandante da aliança militar que apoia Assad questionou a cifra, dizendo que sete membros das forças pró-Damasco morreram e 27 ficaram feridos.