Cinzas do rei Sihanuk são espalhadas em rio de Phnom Penh

As cinzas do líder cremado ontem foram jogadas na confluência dos rios Tonle Sap, Bassac e Mekong

Phnom Pehn – Parte das cinzas do rei do Camboja Norodom Sihanuk, cremado na segunda-feira, foram espalhadas no rio que atravessa Phnom Penh, a capital cambojana, em uma cerimônia transmitida pela televisão.

As cinzas foram jogadas na confluência dos rios Tonle Sap, Bassac e Mekong.

Antes da cerimônia, Monique, a rainha-mãe, e o rei Sihyamoni, a favor de quem Sihanuk abdicou do trono em 2004, recuperaram ossos do falecido para limpá-los com leite de coco e água mineral em uma montanha do noroeste do país.

Os restos mortais serão levados na quinta-feira ao palácio real, onde acontecerá os último dias das cerimônias fúnebres, que devem durar uma semana.

As cinzas de Sihanuk ficarão em uma urna dentro do palácio ao lado das cinzas de uma de suas filhas.

Sihanuk faleceu em Pequim em 15 de outubro aos 89 anos. Ele abdicou em 2004 em favor do filho Norodom Sihamoni.

Sihanuk foi ministro, chefe de Estado e depois rei. Viveu todos os sobressaltos de seu país, da independência até a guerra civil, passando pela “idade de ouro” dos anos 1950 e 1960, mas também pelos anos de terror do Khmer Vermelho.