Ciclone ‘Carlos’ prejudica mineração e petrolíferas na Austrália

Temporal afetou instalações de empresas como as mineradoras BHP Billiton e Rio Tinto

Sydney – O ciclone de categoria 2 “Carlos” danificou nesta terça-feira dezenas de imóveis e obrigou o fechamento de plataformas da extração de petróleo em alto-mar e minas de minério de ferro na passagem pelo oeste da Austrália, informaram fontes oficiais.

“Carlos” paralisou as operações de dezenas de companhias energéticas na região rica em recursos naturais de Pilbara no estado da Austrália Ocidental.

O temporal afetou instalações de empresas como as mineradoras BHP Billiton e Rio Tinto e as petrolíferas Woodside Petroleum e Apache, e o centro de processamento de minério de ferro de Port Hetdand, o maior do país.

Com ventos de até 140 km/h e chuvas torrenciais, as autoridades a interromper o trânsito em estradas em toda a região.

Os serviços de emergência pediram aos moradores que deixem suas casas pelo temor da fúria de “Carlos”, que arrancou telhados e postes de eletricidade.

Nesta terça, o ciclone retornou nesta ao oeste do país, uma semana depois de passar pelo norte do país e causar danos menores na cidade de Darwin.

Há três semanas, o norte da Austrália foi atingido pelo ciclone de categoria 5 “Yasi”, que causou a morte de uma pessoa e inúmeros prejuízos em Queensland.

Os meteorologistas acreditam que a série de desastres naturais é consequência de uma mudança nas correntes dos ventos no Pacífico vinculado ao fenômeno do “La Niña”.