Chinesa é detida após tentar mandar filha a orfanato pelo correio

Ela foi descoberta quando o carteiro estranhou que a mulher o impediu de ver o conteúdo do pacote e observou mais tarde que este se movia e fazia barulhos

Pequim – A polícia chinesa deteve na cidade de Fuzhou uma mãe de 24 anos que tentou enviar pelo correio sua filha recém-nascida a um orfanato, informou nesta sexta-feira a imprensa local.

A mãe, de sobrenome Luo, entrou em contato com um serviço de mensagem para transportar o pacote ao orfanato.

O carteiro, que estranhou quando a mulher o impediu de ver o conteúdo do pacote, observou mais tarde que este se movia e fazia barulhos. Então, o profissional decidiu abri-lo e descobriu que havia uma recém-nascida.

O bebê passa bem e sua vida não corre perigo, segundo fontes do hospital para onde foi levado, enquanto a mulher está sob custódia policial.

A mãe prometeu cuidar da menina e não voltar a abandoná-la, algo que suscitou um grande debate nas redes sociais do país.

O Ministério de Assuntos Civis aponta que há cerca de 460 mil órfãos na China, um número que aumentou especialmente nos anos da política “do filho único”, ao provocar abandonos especialmente de meninas em áreas pobres do país.