China vai investigar auxiliar do ex-presidente Hu Jintao

O anúncio acontece dois anos após o escândalo em que Ling Jihua supostamente teria acobertado o acidente no qual seu filho morreu, quando bateu uma Ferrari

Pequim – O principal auxiliar do ex-presidente chinês Hu Jintao está sob investigação por violações disciplinares, informou a agência de notícias Xinhua nesta segunda-feira. O anúncio acontece dois anos depois de Ling Jihua ter caído em desgraça após um escândalo sobre seu suposto acobertamento do acidente no qual seu filho morreu, quando bateu uma Ferrari. O caso interrompeu sua ascensão política.

Mas Ling voltou a atrair a atenção pública neste ano, quando seus dois irmãos foram alvo de investigação, gerando especulações de que Ling também seria implicado na ampla campanha anticorrupção do presidente Xi Jinping. As medidas do atual presidente são vistas por muitos como uma forma de não apenas restaurar a confiança pública no Partido Comunista, mas também expulsar as ameaças ao domínio político de Xi.

Xi já havia removido Bo Xilai, ex-membro do Politburo, e Zhou Yongkang, ex-membro do Comitê Permanente do Politburo.

Ling atuou como chefe do escritório geral do partido, o que deu a ele influência sobre a escolha de funcionários-chave do governo, um cargo comparado ao chefe do gabinete da presidência nos Estados Unidos.

Ele se tornou um nome conhecido em 2012, quando seu filho bateu uma Ferrari em Pequim, durante o que parecem ter sido jogos sexuais com duas mulheres, de acordo com relatos de meios de comunicação de Hong Kong, meses após o acidente. Ling Jihua foi acusado de encobrir o escândalo.

No período que antecedeu a troca de poder em 2012, Ling parecia destinado a um assento no Politburo do partido, o conselho dos principais líderes, mas em vez disso foi retirado da alta liderança ao ser nomeado chefe do Departamento Frente Unida para o Trabalho. Fonte: Associated Press.