China segue renovando líderes e põe uma mulher em Tianjin

Sun Chunlan, de 62 anos, ficará à frente da cidade em um dos últimos movimentos da reorganização de postos de comando do país

Pequim – A China nomeou uma mulher, Sun Chunlan, líder do Partido Comunista (PCCh) na cidade de Tianjin, próxima a Pequim, em um dos últimos movimentos da reorganização de postos de comando que a China vive depois que Xi Jinping, ainda vice-presidente da potência, tomou as rédeas do PCCh.

Sun Chunlan sucederá Zhang Gaoli à frente da cidade, um dos sete líderes que formam o novo Comitê Permanente, o principal órgão do governo de China, anunciado após o fechamento do 18º Congresso do PCCh na semana passada, informou hoje a agência oficial “Xinhua”.

Sun, de 62 anos, foi a surpresa do ano no recém-nomeado Politburo, ao ser a segunda mulher a ocupar um dos 25 postos do órgão, o segundo mais importante no governo chinês.

Até agora, Sun era a chefe do PCCh na província de Fujian, sudeste da China, cargo que ocupou desde 2009.

A agência oficial também anunciou o novo “czar da Propaganda”, Liu Qibao, substituindo no cargo Liu Yunshan, desde semana passada um dos sete líderes do Comitê Permanente chinês.

Liu Qibao, de 59 anos e com um mestrado em Economia, ocupava o cargo de chefe de partido na província de Sichuan, ao oeste da China e fronteiriça com o Tibete, onde, por sua vez, será substituído por Wang Dongming.

A reorganização de postos de comando no país asiático começou ontem com a nomeação dos novos líderes que ocuparão postos de grande relevância para a potência econômica, como o caso de Xangai e Chongqing.

A Secretaria-Geral do PCCh em Xangai (autoridade máxima da metrópole financeira), está desde ontem a cargo de seu atual prefeito, Hão Zheng, de 58 anos, segundo a “Xinhua”.

Embora até a Assembleia Geral de março – na qual Xi sucederá Hu Jintao como presidente e Li Keqiang substituirá Wen Jiabao como primeiro-ministro – a alteração das lideranças chinesas não será completa, o regime comunista já começa a substituir algumas vagas.

Os postos ficaram livres após as nomeações das novas autoridades na semana passada, quando foram anunciados durante o 18º Congresso do PCCh os membros dos órgãos mais relevantes do Partido: por ordem hierárquica, o Comitê Permanente (sete), o Politburo (25) e o Comitê Central (376).

As designações são especialmente relevantes porque, de acordo com os analistas, podem dar pistas sobre o rumo que os novos comandantes da China tomarão e sobre quem podem ser os dirigentes a assumir o poder na próxima substituição geracional.