China se unirá à UE em compromisso para acordo climático

O premiê chinês, Li Keqiang, vai endossar a declaração em um cúpula em 29 de junho, em Bruxelas, com líderes da União Europeia

Bruxelas – A China, maior país poluidor do mundo, vai assinar um compromisso conjunto com a União Europeia nesta mês para buscar um acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU) para combater as mudanças climáticas, uma das “maiores ameaças que a humanidade enfrenta”, de acordo com um esboço de declaração visto pela Reuters.

O premiê chinês, Li Keqiang, vai endossar a declaração em um cúpula em 29 de junho, em Bruxelas, com líderes da União Europeia, que estão buscando aumentar a pressão por um acordo na conferência sobre o clima, no final do ano em Paris, disseram autoridades da UE.

“A União Europeia e a China reconhecem seus papeis críticos no combate à mudança climática global, uma das maiores ameaças que a humanidade enfrenta”, de acordo com o projeto final do comunicado da cúpula.

“A gravidade do desafio apela a ambas as partes para trabalharem juntas de forma construtiva por um bem comum no contexto de desenvolvimento econômico e social sustentáveis”, informou o comunicado.

O fato a China estar disposta a assinar tal documento pode ajudar a impulsionar a conferência de Paris.

Grandes emissores esperam evitar uma repetição do fracasso da cúpula de Copenhagen da ONU em 2009, tentativa mais recente para se chegar a um acordo climático global, que fracassou em parte devido à relutância da China e Estados Unidos em assumirem compromissos vinculantes.