China obriga exibição de séries patrióticas e antifascistas

Organismo chinês ordenou aos canais de televisão para exibirem conteúdo patriótico e antifascista em horário de máxima audiência durante setembro e outubro

Pequim – A Administração Estatal de Imprensa, Rádio, Cinema e Televisão da China, organismo encarregado da censura no país asiático, ordenou os canais de televisão nacionais que emitam séries de conteúdo “patriótico” e “antifascista” em horário de máxima audiência durante setembro e outubro.

Segundo informa nesta quinta-feira o jornal governista “Global Times”, as séries “antifascistas” se referem àquelas que tratam a guerra contra a invasão japonesa, entre 1937 e 1945, enquanto os programas patrióticos podem se referir a outros conflitos bélicos, histórias protagonizadas por militares ou heróis locais “modelo”.

Os meses escolhidos para a ordem são os ligados às celebrações pelo Dia Nacional da China (1º de outubro), uma festividade de sete dias de duração na qual se lembra a fundação da República Popular.

O crítico de televisão Ying Xiaoqiang destacou em declarações ao “Global Times” que muitos produtores chineses se queixam da imposição, já que “elimina a criatividade dos escritores”.

Além disso, acrescentou Ying, estas séries “patrióticas” são monopolizadas por um pequeno número de companhias de televisão, já que para transmiti-las é preciso ter determinadas conexões com o governo, com o objetivo de conseguir as permissões necessárias.