China dá início ao seu novo censo

Serão 100 mil pesquisadores, que realizarão a pesquisa com 1,329 bi de chineses a partir de novembro

Pequim – A China, o país mais povoado do mundo,com 1,329 bilhão de habitantes, fará um novo censo a partir de novembro e incluirá, pela primeira vez, os moradores de Hong Kong, Macau e Taiwan, segundo informou hoje a agência oficial de notícias “Xinhua”.

Até 15 de setembro, cerca de 100 mil pesquisadores se encarregarão de fazer as enquetes e revisar a informação residencial de cada família, explicou um porta-voz do escritório de censos da capital chinesa.

De acordo com o regulamento do censo emitido no mês de maio pelo Conselho de Estado (Executivo) e o Birô Nacional de Estatísticas, este ano serão recenseados pela primeira vez os moradores de Hong Kong, Macau e Taiwan.

A imprensa indica que muitas famílias não notificam às autoridades a morte de seus familiares para continuar recebendo fundos de pensão governamentais.

Além disso, especialistas independentes assinalam que é frequente que nas áreas rurais não se recenseie o segundo filho para evitar as penalizações do que se conhece como “política do filho único”.

Desde a fundação da República Popular em 1949, a China sustentou censos de população nacionais em 1953,1964,1982,1990 e 2000.

O último censo estabeleceu a população da China em 1,295 bilhão de habitantes, embora se estime que no final de 2008 os chineses fossem mais de 1,320 bilhão, o que representa 2,5 vezes mais que a massa demográfica na data da fundação da República Popular.

A Comissão Nacional de População e Planejamento Familiar, a principal agência demográfica do país, prevê que antes do final de 2015 o gigante asiático alcançará 1,390 bilhão de habitantes.

Leia mais notícias sobre a China

Siga as notícias do site EXAME sobre Mundo no Twitter