China diz que ajudará Afeganistão e Paquistão

Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês disse hoje em que o governo "prepara a assistência com bens e outros artigos"

Pequim – O governo chinês garantiu nesta quarta-feira que ajudará o Afeganistão e o Paquistão em suas tarefas de reconstrução após o terremoto de segunda-feira, que deixou pelo menos 300 mortos e cerca de dois mil feridos em ambos países.

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Lu Kang, disse hoje em entrevista coletiva que o governo chinês “prepara a assistência com bens e outros artigos” aos países afetados.

“De acordo com os pedidos feitos, continuaremos enviando mais ajuda”, acrescentou Lu, sem especificar no que consiste essa ajuda.

Lu acrescentou que a Cruz Vermelha da China, por sua vez, fornecerá US$ 100 mil aos dois países para contribuir para sua reconstrução.

Em um incomum comunicado, os talibãs pediram na terça-feira às organizações humanitárias e aos “países ricos” que “não poupem” sua ajuda às vítimas do terremoto, muitas delas em zonas sob controle ou disputadas pelos insurgentes.

O movimento telúrico, que sacudiu na segunda-feira o Hindukush, uma zona montanhosa que faz parte da cordilheira do Himalaia e que é compartilhada por Afeganistão e Paquistão, foi acompanhado nas seguintes horas de 7 réplicas de entre 4,1 e 4,8 graus.