China diz estar disposta a ajudar Coreia do Norte com seca

Pequim é o maior aliado de peso de Pyongyang, mas as relações azedaram nos últimos anos, ao mesmo tempo em que a China se aproximou de Seul

Pequim – O Ministério das Relações Exteriores da China afirmou nesta quinta-feira que o governo de Pequim está disposto a ajudar a Coreia do Norte, que atualmente enfrenta sua pior seca em um século.

“Estamos solidários com a República Popular Democrática da Coreia, que está sofrendo uma seca extremamente grave, e temos esperança de que o governo e o povo vão superar o desastre o mais rápido possível”, disse o porta-voz da pasta, Lu Kang, em uma coletiva de imprensa diária, usando o nome oficial da Coreia do Norte.

“A China está disposta a fornecer a ajuda necessária à República Popular Democrática da Coreia”, acrescentou, sem dar maiores detalhes.

A Coreia do Norte sofreu um surto de fome que vitimou milhões de pessoas nos anos 1990 e depende muito de suprimentos alimentares internacionais, mas esse apoio diminuiu de forma acentuada em anos recentes por causa das restrições ao trabalho de agentes humanitários e a relutância em permitir o monitoramento da distribuição de comida.

A agência de notícias norte-coreana KCNA informou que arrozais de todo o país, incluindo a região das principais fazendas de cultivo de arroz, nas províncias de Hwanghae e Phyongan, estão secando devido à falta de chuvas. As mudas de arroz precisam estar parcialmente submersas para que possam crescer.

Pequim é o maior aliado de peso de Pyongyang, mas as relações azedaram nos últimos anos, ao mesmo tempo em que a China se aproximou de Seul. Mas o gigante asiático ainda é uma fonte importante de auxílio para a Coreia do Norte, grande parte do qual acontece de forma extra-oficial.