China apela para moderação após tensão sobre Síria

País afinou que qualquer intervenção militar na crise só agravaria a turbulência no Oriente Médio

Pequim – O chanceler da China pediu moderação na quinta-feira (horário local) após o aumento da tensão sobre a situação na Síria, dizendo que qualquer intervenção militar na crise só agravaria a turbulência no Oriente Médio.

“Uma solução política é a única saída para a questão síria”, disse o ministro das Relações Exteriores, Wang Yi, em comunicado no site do ministério. “A China exorta todas as partes a exercer a moderação e manter a calma.” Os Estados Unidos e seus aliados da Europa e do Oriente Médio disseram estar convencidos de que o presidente sírio, Bashar al-Assad, usou armas químicas contra seu povo e merece, portanto, ser retaliado.

O ataque com gás ocorreu há uma semana nos subúrbios de Damasco e centenas de pessoas morreram enquanto dormiam.