Chile registra a primeira morte por coronavírus

Uma mulher de 83 anos se tornou a primeira vítima fatal da doença no país

Uma mulher de 83 anos se tornou neste sábado (21) a primeira vítima fatal por coronavírus no Chile, onde somam 537 os casos confirmados pela pandemia, informaram as autoridades de saúde.

“Temos que lamentar a primeira morte no Chile pela Covid-19. Uma mulher de 83 anos”, declarou o ministro da Saúde, Jaime Mañalich, em sua conta no Twitter.

Na manhã deste sábado o ministro afirmou em seu relatório diário que nas últimas 24 horas foram registrados 103 novos casos positivos, para somar 537 pessoas infectadas, 33 hospitalizadas. Entre elas, 359 estão em Santiago.

Em um clima de confinamento parcial voluntário que tem esvaziado os espaços públicos, foi registrado, no entanto, um grande fluxo de turistas locais aos balneários da costa central do Chile, a cerca de 100 km de Santiago, o que disparou os alarmes das autoridades.

Em “48 ou 24 horas”, um cordão sanitário pode ser aplicado em algumas localidades devido a essa atitude de uma parte da população. Muitos moradores de Santiago têm uma segunda casa em vários desses balneários.

Prefeitos de uma dúzia dessas aldeias de pescadores decretaram o fechamento dos acessos para “todas as pessoas que não moram lá”.

“Não se trata de férias”, enfatizou o ministro ao se referir à situação de sexta-feira nos balneários e também no bairro exclusivo de Vitacura em Santiago, onde alguns locais estavam cheios de gente que desfrutava alheia à emergência nacional de uma tarde de sol para comer em bares e restaurantes.