Chile prende 2 suspeitos de ameaças que provocaram caos aéreo

Centenas de passageiros ficaram presos em aeroportos da região depois que ameaças foram feitas mencionando aviões da Latam e da companhia chilena Sky

A polícia chilena prendeu dois homens suspeitos de fazerem ameaças de bombas que alteraram a rota de 9 aviões comerciais no Chile, Peru e Argentina na quinta-feira.

Uma unidade especializada em crime organizado prendeu um chileno de 29 anos na cidade de Antofagasta, no norte do Chile, durante a noite após rastrear ligações, segundo a polícia.

O homem foi preso na manhã de sexta-feira em sua casa, e seu celular e outros itens foram apreendidos, disse o chefe de polícia de Santiago, José Rivera Aedo, em entrevista coletiva.

O homem deve comparecer a um tribunal em Santiago ainda nesta sexta-feira acusado de fazer ameaças de explosivos em violação da legislação nacional de segurança. A polícia não divulgou o nome do suspeito.

Um segundo homem, de 33 anos, também chileno e identificado como Boris Chacon Flores, foi detido no aeroporto de Santiago na tarde de quinta-feira depois de supostamente “brincar” sobre uma bomba em sua mochila enquanto passava pela segurança, disse uma porta-voz da polícia.

O homem compareceu a um tribunal sob acusação de fazer ameaça falsa de bomba.

Não havia ligação aparente entre os dois homens presos, disse a porta-voz, María Angelica Venegas. O chefe de polícia Rivera se recusou a dizer se as autoridades estavam procurando por mais suspeitos.

Centenas de passageiros e suas bagagens ficaram presos em aeroportos da região depois que ameaças foram feitas mencionando aviões da Latam Airlines e da companhia chilena de baixo custo Sky.

Veja também