Chelsea proíbe entrada no estádio de suspeitos de racismo

Um inglês filmou o grupo de torcedores do Chelsea impedindo repetidas vezes a entrada de um homem negro no vagão do metrô de Paris

Londres – O Chelsea anunciou, nesta quinta-feira, que proibiu a entrada no estádio Stamford Bridge de três torcedores suspeitos de participarem do incidente racista registrado na última terça-feira no metrô de Paris, cidade onde o clube inglês enfrentou o Paris Saint-Germain pelas oitavas de final da Liga dos Campeões.

‘Se forem encontradas evidências suficientes que mostrem que estiveram envolvidos diretamente no incidente, o clube os banirá por toda vida’, informou o Chelsea em comunicado.

Os ‘Blues’ também agradeceram a colaboração de outros torcedores que ajudaram a identificar os suspeitos e indicaram que seguem colaborando com as polícias britânica e francesa, que lidera a investigação do caso. Um e-mail foi disponibilizado para receber novas informações sobre o incidente.

Na última terça-feira, o inglês Paul Nolam registrou, através de vídeo gravado com um telefone celular, um grupo de torcedores do Chelsea impedindo repetidas vezes a entrada de um homem negro no vagão do metrô de Paris. Do fundo do vagão, é possível ouvir gritos de ‘Chelsea, Chelsea, Chelsea’ e hinos racistas.

Nesta quarta-feira, o clube inglês emitiu um comunicado no qual condenava o ato racista e se comprometia a respaldar ações legais contra os envolvidos.