Chávez viaja para Cuba e promete voltar com ‘mais vida’

Chávez se despediu dos venezuelanos após realizar uma grande caravana por Caracas e prometer lutar contra a doença.

Caracas – O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, viajou nesta sexta-feira para Havana, em Cuba, para se submeter a uma nova operação devido ao surgimento de uma ‘lesão’ com alta probabilidade de ser maligna e prometeu voltar ‘com mais vida’.

‘Eu vou, mas voltarei. E voltarei com mais vida do que nunca para seguir dedicando minha vida inteira a uma pátria melhor, a uma pátria nova’, disse o líder no aeroporto internacional de Maiquetía instantes antes de embarcar.

Acompanhado de suas três filhas, de todo seu gabinete e da cúpula militar, Chávez se despediu dos venezuelanos após realizar uma grande caravana por Caracas e prometer lutar contra a doença.

‘Eu prometo que vou me dedicar ao lado de minha equipe médica e a aos que me acompanham, de corpo, alma e espírito, com vontade suprema para realizar esta batalha e derrotar esta ameaça’, afirmou Chávez no ato transmitido em cadeia obrigatória de rádio e televisão.

‘Chávez não se acabou e digo mais, devo dizer que quando este corpo se acabar, Chávez não se acabará porque Chávez já não sou eu, Chávez está nas ruas e fez-se povo e essência nacional’, exclamou o emocionado líder.

O líder será operado na segunda-feira ou terça-feira na ilha caribenha para extrair um tumor de dois centímetros detectado na semana passada durante exames médicos em Cuba. A lesão foi encontrada na mesma região do corpo onde em junho do ano passado ele retirou um câncer, embora não tenham sido dados maiores detalhes sobre sua localização e gravidade.

O presidente disse que com o amor de Deus e ‘dentro de poucos dias’ voltará à Venezuela e pediu que enquanto isso sua equipe acelere os programa de governo.

Chávez garantiu ainda que vencerá as eleições presidenciais de 7 de outubro. ‘Assim como no ano passado após duas delicadas intervenções cirúrgicas não podia faltar às eleições de 5 de julho, prometo que também não faltarei em 7 de outubro. Estarei com os senhores coroando a vitória popular bolivariana e revolucionária’, sentenciou.

O presidente venezuelano enfrentará no pleito, no qual tentará sua terceira reeleição, o candidato da oposição, Henrique Capriles