Chávez anuncia visita ao Brasil em março

Presidente venezuelano quer encontrar Dilma para seguir com reuniões bilaterais iniciadas na época de Lula

Caracas – O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse nesta quarta-feira que ‘no fim de março’ visitará a líder do Brasil, Dilma Rousseff, para prosseguir com as reuniões bilaterais trimestrais estipuladas com o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva.

Chávez fez este anúncio ao receber em seu escritório o vice-ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior brasileiro, Alexandre Teixeira.

O presidente venezuelano anunciou no último fim de semana que no próximo sábado se reuniria com Dilma e Lula no Brasil para discutir, entre outros temas, a denominada cúpula dos líderes que venceram o câncer.

Sem aludir a isso, Chávez disse nesta quarta-feira que analisou com o vice-ministro brasileiro a ‘nova agenda estratégica’ que discutirá com Dilma.

Trata-se, destacou, de projetos de ‘todo tipo’, a começar por dinamizar ‘a equação energética financeira’ baseada no petróleo venezuelano e em seu refinamento no Brasil.

Chávez acrescentou que serão debatidos os ‘temas agrícola, petroquímico e industrial e a questão da infraestrutura de integração terrestre, marítima, aérea e fluvial’.

Segundo o líder venezuelano, a união entre Brasil e Venezuela tem muito a fornecer ‘como mecanismo dinamizador à União Sul-Americana, à Unasul, essa nossa grande pátria, zona de paz, de democracia, de harmônica irmandade e desenvolvimento’.

Em resposta à única pergunta que aceitou responder às portas do palácio presidencial, Chávez usou um mapa para detalhar alguns dos ‘polos de desenvolvimento’ que os dois países devem construir.

Entre os principais, o presidente nomeou os que buscam unir por ferrovia o norte da Venezuela ao centro do Brasil, e também outros fluviais pelos rios Orinoco, Negro e Amazonas.

‘Falamos também do projeto de integração aérea e quão importante é avançar no convênio que assinamos para que a Venezuela adquira 20 aviões da Embraer’, acrescentou Chávez..