Chávez anuncia saída da Venezuela do FMI e do Bird

Presidente da Venezuela diz que pedirá aos órgãos "que devolvam o que devem" ao país

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou nesta segunda-feira (30/4) que irá retirar o país do Banco Mundial (Bird) e do Fundo Monetário Internacional (FMI). “Eu quero formalizar a saída da Venezuela do Banco Mundial, do Fundo Monetário Internacional (…) não nos faz falta estar”, declarou Chávez durante um ato em que anunciou aumento de 20% no salário mínimo de seu país.

A saída, na verdade, será simbólica, uma vez que a Venezuela quitou antecipadamente suas dívidas com os órgãos. O presidente venezuelano disse, ainda, que pedirá ao Bird e ao FMI “que devolvam o que devem” ao país. Aliado do líder cubano Fidel Castro, Chávez critica fortemente as organizações multilaterais por considerar que elas favorecem os países ricos em detrimento dos menos desenvolvidos.

Em seu discurso, Chávez ameaçou retirar a Venezuela também da Organização dos Estados Americanos (OEA) se o órgão condenar o país pelo fechamento da rede de TV Radio Caracas Televisión (RCTV). “Se chegam a nos condenar na OEA ou em qualquer outro órgão internacional por um caso como este, a Venezuela sairá da OEA, porque não fará sentido estar ali”, disse Chávez.

Com informações de agências internacionais.