Chávez adverte Obama sobre passos que serão dados contra a Venezuela

Reação ocorreu depois que o governo norte-americano anunciou sanções à estatal petrolífera venezuelana, a PDVSA, ligada ao Irã

Brasília – O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, recomendou ontem (1º) que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, “pense muito bem” sobre qual será o “próximo passo” dado contra os venezuelanos. A reação ocorreu depois que o governo norte-americano anunciou sanções à estatal petrolífera venezuelana, a PDVSA, porque a Venezuela mantém relações com o Irã.

“Eu recomendo ao Mr. [senhor] Obama, que já deu esse passo [de impor sanções], que pense muito bem para dar o seguinte [passo], que lhe recomendam os ‘falcões’ do Pentágono e do Congresso norte-americano empenhados em prejudicar, debilitar e destruir as revoluções venezuelana e cubana”, disse.

O discurso de Chávez foi transmitido em cadeia de rádio e televisão para toda a Venezuela. “Estamos tremendo, estamos tremendo com as sanções”, disse ele. “Eles [Estados Unidos] cruzaram uma linha. São eles que têm a iniciativa. Eles vão ver o que querem fazer e disso dependem as nossas ações.”

Anteontem (31), Chávez afirmou que as reações do governo da Venezuela estavam atreladas às próximas decisões definidas pelos norte-americanos. Desde junho de 2010, o Irã está submetido a uma série de sanções, que incluem proibições de comércio, negociações bancárias e econômicas com vários países.

As medidas de restrições ao Irã foram impostas pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas e unilateramente por vários países, como os Estados Unidos, a Austrália, o Canadá e o Japão, além da União Europeia.

*Com a agência pública de notícias de Portugal, a Lusa