Chanceler Luiz Alberto Figueiredo viaja hoje à Bolívia

Reunião com o ministro das Relações Exteriores boliviano, em Cochabamba, estava prevista para o próximo dia 7 de abril, mas foi antecipada

Brasília – O chanceler Luiz Alberto Figueiredo visita nesta segunda-feira em Cochabamba o ministro das Relações Exteriores da Bolívia, David Choquehuanca, antecipando a reunião que estava prevista para o próximo dia 7 de abril, informaram fontes oficiais.

A antecipação da visita foi confirmada após um ajuste das agendas de ambos os ministros, segundo um comunicado apresentado hoje pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil, o qual não especificou a agenda da reunião.

O governo boliviano pretendia aproveitar a reunião do próximo dia 7 para manifestar sua preocupação pelo efeito das hidrelétricas do rio Madeira, no Acre, como possíveis inundações no território boliviano.

Segundo o Ministério Público, estas represas contribuíram para piorar as inundações que estão afetando a região amazônica desde dezembro passado.

A reunião entre Choquehuanca e Figueiredo também ocorrerá menos de duas semanas depois de o ex-promotor boliviano Marcelo Soza, que esteve a cargo da investigação sobre um suposto complô contra Evo Morales ocorrido em abril de 2009, ter fugido ao Brasil em busca de refúgio.

Soza renunciou em março de 2013, depois que a oposição tornou pública as gravações em que ele falava sobre a corrupção no sistema judiciário boliviano.

O caso de Soza abriu uma nova rachadura nas relações entre os governos de Evo Morales e Dilma Rousseff, já deterioradas pela fuga do senador opositor Roger Pinto de La Paz com ajuda de diplomatas brasileiros ocorrida há sete meses.

O senador Pinto, um opositor de Morales, permaneceu mais de um ano na embaixada brasileira em La Paz e, posteriormente, cruzou a fronteira com ajuda diplomática brasileira, um episódio que foi qualificado como “fuga” pelas autoridades bolivianas.