Chanceler francês: bombardeio ao Irã voltaria contra Israel

Laurent Fabius defendeu o reforço das sanções para impedir Teerã de obter armamento nuclear

Paris – O chanceler francês, Laurent Fabius, afirmou nesta segunda-feira que um eventual bombardeio israelense contra o Irã poderia voltar-se contra Israel e defendeu o reforço das sanções para impedir Teerã de obter armamento nuclear.

“Sou absolutamente contrário a que o Irã tenha a arma nuclear, mas penso que se acontecesse um ataque israelense, lamentavelmente isto se voltaria contra Israel e colocaria o Irã em situação de vítima”, declarou Fabius ao canal BFM-TV.

O ministro francês das Relações Exteriores disse temer que com um bombardeio, os iranianos “fiquem na situação de vítimas e recuperem uma legitimidade ante as populações da região”.

“Nós decidimos que é necessário aumentar as sanções e, ao mesmo tempo, seguir negociando com o Irã para conseguir que ceda”, argumentou.

“Lamentavelmente, os chineses, os russos e os indianos não respeitam as sanções, o que é um baque, mas as sanções começam a ser mais eficazes”, completou.