Cerca de 13.000 pessoas vivem sem domicílio fixo em Atenas

"A maioria dos 1.500 (que vivem na rua) são desempregados ou viciados em drogas, abandonados após o fechamento dos centros de desintoxicação por causa da crise"

Atenas – Cerca de 13.000 pessoas vivem sem domicílio fixo em Atenas, das quais 1.500 na rua e 11.500 em casas ocupadas ilegalmente, segundo dados da ONG grega Praksis.

“A maioria dos 1.500 (que vivem na rua) são desempregados ou viciados em drogas, abandonados após o fechamento dos centros de desintoxicação por causa da crise“, disse à AFP o presidente da Praksis, Tzanetos Antypas.

Os outros 11.500 são em sua maioria “imigrantes sem documentação, organizados em grupos de 15 a 20 pessoas em apartamentos antigos do centro de Atenas”, destacou.

Segundo ele, a crise levou ao surgimento de um novo perfil de sem teto. Atualmente “é possível ver nas ruas pessoas desempregadas ou incapazes de pagar seu aluguel ou de assumir as responsabilidades de suas famílias, sobretudo homens de entre 40 e 55 anos”, enquanto que antes eram mais jovens imigrantes ou usuários de drogas, indicou Antypas.