Centenas de tartarugas morrem enroscadas em rede ilegal de pesca no México

Governo do México crê que nº de animais mortos pode aumentar. Tartarugas eram da espécie oliva - a menor entre as tartarugas marinhas e ameaçada de extinção

São Paulo – Ao menos 300 tartarugas marinhas foram encontradas flutuando sem vida no mar, após ficarem presas em uma rede de pesca ilegal na costa do México no oceano Pacífico. A informação foi divulgada nas redes sociais pela Rede de Proteção Civil do estado de Oaxaca nesta quarta-feira e confirmada pelo governo local nas redes sociais.

Veja também

As tartarugas marinhas eram da espécie oliva, uma das menores do mundo e que corre o risco de entrar em extinção. A rede de pesca, informou o jornal mexicano El Universal, seria de um barco de bandeira estrangeira.

O incidente aconteceu em Porto Escondido, que está a cerca de 760 quilômetros da capital do país, Cidade do México. A Procuradoria Federal de Proteção Ambiental do México iniciou uma investigação sobre o caso. A expectativa é a de que o número de tartarugas mortas no episódio aumente.

Nas redes sociais, circulam vídeos e imagens que mostram o episódio. Veja abaixo:

Segundo informações do jornal mexicano, a temporada destes animais em Oaxaca começou em julho deste ano, quando o governo começou então a colocar em prática uma série de ações de proteção da espécie, considerada ameaçada de extinção no México e vulnerável em todo o mundo.

Entre 2017 e 2018, quase dois milhões dessas tartarugas realizaram ao menos 10 desovas em massa em praias da região, que são consideradas santuários. A sua captura e reaproveitamento dos ovos são proibidos no país. Veja abaixo um vídeo que mostra o momento da chegada desses animais aos santuários: