Centenas de pessoas fazem despedida para geleira que vai sumir na Suiça

Quando pesquisas no local começaram, há mais de 120 anos, espessura do gelo era de quase 100 metros; atualmente é de apenas cerca de 2 a 5 metros

Muitas pessoas se reuniram no leste da Suíça para se despedir de uma geleira que está prestes a desaparecer.

No domingo, mais de 200 pessoas, muitas vestidas de preto, participaram da vigília para a geleira Pizol, nos Alpes de Glarus.

Quando pesquisas na geleira tiveram início, há mais de 120 anos, acredita-se que a espessura do gelo era de quase 100 metros. Mas hoje em dia, é de apenas cerca de 2 a 5 metros.

Pesquisadores afirmam que mais de 500 geleiras nos Alpes Suíços já desapareceram. E preveem que a Pizol deva se derreter por completo em poucos anos.

Um cientista especialista em geleiras na Universidade ETH de Zurique, Matthias Huss, afirma que é tarde demais para salvar a geleira Pizol. No entanto, cobra ações urgentes, dizendo que “devemos fazer tudo o que for possível para que possamos mostrar uma geleira na Suíça daqui a 100 anos para nossos filhos e netos.”