CEDH nega extradição de esquizofrênico acusado de terrorismo

A Corte Europeia de Direitos Humanos considerou que sua detenção em uma prisão de segurança máxima nos EUA poderia "exacerbar" a doença

Estrasburgo – A Corte Europeia de Direitos Humanos (CEDH) negou nesta terça-feira a extradição para os Estados Unidos de Haroon Aswat, acusado de terrorismo e internado por esquizofrenia em um hospital da Grã-Bretanha.

A Corte considerou que sua provável detenção em uma prisão de segurança máxima nos Estados Unidos poderia “exacerbar” sua esquizofrenia.

Haroon Rashid Aswat, de 39 anos, foi detido em agosto de 2005 na Grã-Bretanha a pedido dos Estados Unidos.

Aswat foi indiciado pela justiça americana por cumplicidade com Abu Hamza, ex-imã da mesquita de Finsbury Park (norte de Londres).

Ele é acusado de cumplicidade com um projeto de instalação de um campo de treinamento jihadista em Bly (Oregon, EUA).

Em abril de 2012, a Corte europeia autorizou a extradição aos Estados de Abu Hamza e de outras quatro pessoas indiciadas por terrorismo, mas adiou a decisão a respeito de Aswat por sua doença.