Casa Branca descarta ameaças nos EUA após atentados em Paris

Johnson indicou que as autoridades não têm conhecimento de "ameaças específicas ou críveis de um ataque em solo americano como o ocorrido em Paris esta noite"

Washington – O secretário de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Jeh Johnson, disse nesta sexta-feira que não há “ameaças específicas ou críveis” contra seu país de um ataque similar ao ocorrido em Paris, onde morreram pelo menos 120 pessoas.

Em comunicado, Johnson indicou que “nestes momentos” as autoridades dos EUA não têm conhecimento de “ameaças específicas ou críveis de um ataque em solo americano como o ocorrido em Paris esta noite”.

O secretário também explicou que tanto o departamento que ele dirige como a polícia federal (FBI) estão “monitorando” de perto o que ocorre na capital francesa e mantêm “contato” com seus colegas na região.

“Como fazemos de forma regular, e como medida de precaução, estamos em comunicação com as forças de segurança locais e estatais. Também mantemos linhas abertas de comunicação com organizações relevantes do setor privado para informá-los do que sabemos e para ouvir que medidas de precaução estão tomando”, disse Johnson.

Pelo menos 120 pessoas morreram nos diferentes atentados cometidos nesta sexta-feira em Paris, entre eles 70 na tomada de reféns na casa de shows Bataclan.

O presidente da França, François Hollande, anunciou que o Conselho de Ministros vai aprovar o estado de urgência em todo o território francês e o fechamento das fronteiras do país devido aos “atentados terroristas sem precedentes” em Paris. EFE