Casa Branca busca acalmar preocupações com possível reformulação

Dias após demitir o secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, Trump tem conversado com confidentes sobre fazer mais mudanças, dizem fontes

Washington – O chefe de gabinete da Casa Branca, John Kelly, assegurou nesta sexta-feira assessores do presidente Donald Trump que nenhuma mudança imediata de pessoal irá acontecer, conforme buscava reduzir uma onda de incerteza gerada pela persistente evidência de que Trump quer mais reformulações.

Dias após demitir o secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, Trump tem conversado com confidentes sobre fazer mudanças, incluindo substituir H.R. McMaster como assessor de segurança nacional e David Shulkin como secretário de questões de veteranos, disseram fontes familiares às conversas.

Kelly, que também foi às vezes alvo da ira do presidente, conversou com assessores de alto escalão da Casa Branca nesta sexta-feira e assegurou-lhes que “nenhuma mudança imediata de pessoal” é esperada neste momento, disse a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, em entrevista coletiva.

Sanders também disse que Trump lhe falou na noite de quinta-feira que possuía “nenhuma intenção” de substituir McMaster, após o Washington Post relatar que uma transferência para o general aposentado do Exército é iminente.

“O presidente disse não ter sido exato e que não possuía intenção de mudar, que eles possuíam uma boa relação de trabalho e estava ansioso para continuar trabalhando com ele”, disse Sanders.