Carros da GM e Ford “não agradam mais ao consumidor”

Em reportagem, The New York Times afirma que os resultados ruins das duas montadoras americanas vêm se repetindo em razão do consumidor e da concorrência de montadoras não-americanas

Nas últimas semanas, os projetos que deveriam sustentar a General Motors (GM) e a Ford ao longo do seu segundo século simplesmente se desmontaram. As vendas na GM caíram e os lucros se transformaram em perdas. Na semana passada, a Ford advertiu os investidores sobre uma queda na receita.

As duas gigantes do setor automotivo apresentam as mais diversas razões para explicar o desastre, como a elevação dos custos dos planos de saúde até o aumento dos preços da gasolina. Mas os consumidores e os analistas da indústria de automóveis argumentam que as duas montadoras americanas perderam o rumo por um motivo muito básico: poucas pessoas gostam dos carros que elas fabricam.

A despeito de empréstimos e de grandes descontos, a GM e a Ford estão perdendo nas vendas para concorrentes antigos como a Toyota (se você é assinante, leia reportagem de EXAME sobre a ameaça da Toyota) e rivais novos como a Hyundai. Os adversários parecem estar conseguindo a melhor fórmula: qualidade constante, segurança e um apelo intangível, segundo reportagem do jornal americano The New York Times.

As duas montadoras americanas estão vivendo tempos tão difíceis que cerca de um terço das vendas vão para os seus próprios empregados, seus familiares e amigos ou locadoras de veículos com margens muito pequenas. Como se isso não bastasse, eles estão perdendo a sua rede de segurança, constituída pelas populares picapes e pequenos utilitários. O problema é que as montadoras asiáticas entraram nesse filão lucrativo e levaram a Ford e a GM a perder o conforto da supremacia nesse nicho.

“As marcas de carros estão se diluindo de tal forma que estão se tornando genéricas”, diz o consultor de consumo no setor automotivo, G. Clotaire Rapaille. “E as pessoas sempre falaram que se quiserem carros genéricos [sem personalidade, luxo ou marca importante] vão comprar os modelos japoneses e coreanos, pois eles fazem melhor.”