Cão que Putin deu a Chávez não tem relação com Stalin

"Stalin não tem qualquer relação com essa raça, e se alguém chama essa raça de "stalinista" ou "cachorro da KGB" é uma armadilha comercial", garantiu Yevguenia Rozenberg

Moscou – O filhote de Terrier preto da Rússia que o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, recebeu de presente do líder russo, Vladimir Putin, não tem qualquer relação com o ditador soviético Josef Stalin, afirma nesta sexta-feira o jornal “Moskovski Komsomolets”.

“Stalin não tem qualquer relação com essa raça, e se alguém chama essa raça de “stalinista” ou “cachorro da KGB” é uma armadilha comercial”, garantiu Yevguenia Rozenberg – uma juíza internacional de concursos de cachorros – em declarações ao jornal.

A especialista lembra que os militares soviéticos fizeram muitos cruzamentos entre diferentes raças buscando desenvolver super cachorros, embora muitos desses experimentos foram um fracasso absoluto.

“Nos anos 1950 e 1960 o Terrier preto da Rússia se destacou especialmente, pois é um cachorro forte, lindo e dócil. É popular no mundo todo”, disse.

Yevguenia destaca que o cão é produto do cruzamento de várias raças, entre as quais se destacam o Schnauzer gigante e o temível Rottweiler.

A especialista rejeitou a versão publicada no jornal sensacionalista russo “Komsomolskaya Pravda”, que afirmou que o Terrier preto é conhecido como “o cachorro de Stalin”, já que foi utilizado em prisões e campos de trabalho forçado (Gulags) como cão de guarda por causa de sua resistência a baixas temperaturas e sua ferocidade.

“Entreguei uma mensagem do presidente russo, Vladimir Putin. Trata-se de um Terrier preto russo de três anos de idade”, disse Igor Sechin, vice-primeiro-ministro russo, que entregou pessoalmente o presente a Chávez, segundo agências russas.

Sechin, que assinou na quinta-feira grandes acordos no setor energético durante sua estadia em Caracas, disse que o presidente venezuelano “desenvolveu grande afeto pelo cachorro”.

“O chamou de “O Russo” e disse que é um cachorro muito enérgico e alegre”, acrescentou o vice-primeiro-ministro.

Chávez, que se encontra em plena campanha eleitoral para a presidência venezuelana, afirmou que já solicitou que o animal seja adestrado.