Candidatos suspendem campanhas em protesto no Egito

Pelo menos nove pessoas morreram e mais de cinquenta ficaram feridas nos incidentes entre violentos agitadores e os manifestantes

Cairo – Os candidatos islamitas Abdelmoneim Abul Futuh e Mohammed Mursi, apontados como favoritos nas eleições presidenciais do Egito, suspenderam nesta quarta-feira suas campanhas em protesto pelos distúrbios que estão ocorrendo no Cairo, que causaram a morte de pelo menos nove pessoas.

Um coordenador da campanha de Futuh, Abdullah Wagih, disse à Agência Efe que o candidato está reunido com sua equipe para estudar a situação e decidir até quando manterá a suspensão. As eleições serão realizadas daqui a três semanas.

Fontes da campanha de Mursi, presidente do braço político da Irmandade Muçulmana, o Partido Liberdade e Justiça (PLJ), afirmaram à Agência Efe que o candidato suspendeu a campanha por dois dias.

Pelo menos nove pessoas morreram e mais de cinquenta ficaram feridas nos incidentes entre violentos agitadores, os denominados “baltaguiya”, e os manifestantes, em sua maioria salafistas, que estavam acampados junto ao Ministério da Defesa, no Cairo, informou à Agência Efe uma fonte do serviço de segurança local.

Os distúrbios de hoje explodiram dois dias depois do início da campanha eleitoral. O restante dos candidatos ainda não se manifestou sobre o ocorrido.

Segundo a última pesquisa do Centro “Al-Ahram” para Estudos Políticos e Estratégicos, publicada há dois dias, Abul Futuh (27,3%) está em segundo lugar nas intenções de voto, atrás do ex-secretário geral da Liga Árabe Amre Moussa (41,1%). Embora seja apontado como um dos favoritos, Mursi teve somente 3,6% das intenções de voto.