Cameron diz ter mais provas sobre uso de arma química

Primeiro-ministro britânico citou laudos emitidos pelo laboratório militar britânico de Porton Down, com base em amostras colhidas de vítimas

Londres – A Grã-Bretanha tem novas provas de que armas químicas foram usadas contra civis na Síria, disse o primeiro-ministro David Cameron, citando laudos emitidos pelo laboratório militar britânico de Porton Down, com base em amostras colhidas de vítimas.

“Acabamos de examinar algumas amostras (…) que mostram ainda mais o uso de armas químicas naquele subúrbio de Damasco”, disse Cameron à BBC.

Na semana passada, Cameron tentou sem sucesso obter aval do Parlamento para uma ação militar que punisse o governo de Bashar al Assad pelo suposto uso de gás sarin em subúrbios dominados por rebeldes.

Os EUA também dizem ter provas de que Assad ordenou o ataque, que teria matado mais de 1.400 pessoas, incluindo centenas de crianças. O governo sírio diz que o ataque foi cometido por rebeldes para atraírem uma reação internacional.

Cameron disse que, apesar da derrota que sofreu no Parlamento, continua apoiando a intenção norte-americana de atacar a Síria, e que não ficou “nem levemente” isolado na cúpula do G20 em São Petersburgo.

Segundo ele, a Grã-Bretanha continua “liderando a discussão a respeito da ajuda humanitária”.