Câmara argentina suspende debate da reforma da Previdência

O presidente da Câmara suspendeu a sessão devido ao clima de violência e posterior discussão dentro do local

Buenos Aires – O presidente da Câmara dos Deputados da Argentina, Emilio Monzó, suspendeu nesta quinta-feira a sessão na qual seria debatido um controverso projeto governista de reforma da Previdência, após violentos incidentes entre policiais e manifestantes ocorridos nas imediações do Congresso.

Monzó, que faz parte do governista Cambiemos, suspendeu a sessão logo depois que a deputada Elisa Carrió, do mesmo partido, solicitou devido ao clima de violência e posterior discussão dentro do local.

As forças de segurança dispersaram com balas de borracha e gás lacrimogêneo a centenas de sindicalistas e militantes de organizações sociais e políticas que haviam se concentrado no entorno do Congresso em rechaço à iniciativa legislativa.

O projeto que propõe um corte nos benefícios previdenciários, nas pensões e na ajuda para famílias pobres em março de 2018 já foi aprovado pelo Senado.

O governo do presidente Mauricio Macri está apostando em transformá-lo em lei em uma maratona de sessões na Câmara, onde é necessário de apoio dos setores da oposição. Os votos não estavam assegurados horas antes do início do debate.

Fonte: Associated Press.