Deputados dos EUA decidem suspender entrada de refugiados

O texto foi aprovado com o apoio da maioria republicana e uma parte dos democratas, por 289 votos contra 137, mas ainda precisa ser analisado pelo Senado

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, de maioria republicana, aprovou nesta quinta-feira uma medida que suspenderia o acolhimento dos refugiados sírios e iraquianos, apesar dos apelos e da ameaça de veto do presidente Barack Obama.

O texto foi aprovado com o apoio da maioria republicana e uma parte dos democratas, por 289 votos contra 137, mas ainda precisa ser analisado pelo Senado.

A Casa Branca assegurou que o presidente vetará o texto, mas este voto é uma expressão da rejeição súbita à onda de refugiados da Síria que ganhou todo o país após os ataques em Paris.

A Câmara tenta desta forma bloquear o plano do governo de acolher 10 mil refugiados sírios durante o próximo ano até que o FBI e os serviços segurança verifiquem os antecedentes dos solicitantes de asilo, o que pode exigir meses ou até anos.

A administração do presidente Barack Obama tem repetido que o procedimento de seleção entre os refugiados nos campos da ONU na Turquia, Jordânia e Egito é bem amplo, e a prova disto é que apenas 2 mil refugiados já obtiveram visto.