Cachoeira e Demóstenes podem ser ouvidos ainda este mês

No plano de trabalho apresentado hoje (2), o relator propôs o depoimento de Cachoeira para o dia 17 e o de Demóstenes, para 31 de maio

Brasília – O relator da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira, deputado Odair Cunha (PT-MG), quer ouvir ainda este mês os depoimentos do empresário goiano Carlos Augusto de Almeida Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira, e do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO). No plano de trabalho apresentado hoje (2), o relator propôs o depoimento de Cachoeira para o dia 17 e o de Demóstenes, para 31 de maio.

Cachoeira está no centro das investigações da Polícia Federal (PF), das operações Vegas e Monte Carlo. Ele é suspeito de envolvimento com jogos ilegais e de manter uma rede de influência política envolvendo o senador Demóstenes, deputados e governadores.

A proposta de ouvir Cachoeira e o senador ainda em abril está em discussão e precisa ser aprovada pelos demais membros da CPMI. O plano de trabalho também inclui depoimentos dos delegados que conduziram, na PF, as duas operações: Raul Alexandre Marques Sousa e Matheus Mella Rodrigues.

A CPMI também quer ouvir os procuradores da República Daniel de Rezende Salgado e Lea Batista de Oliveira, além de mais sete pessoas investigadas nos inquéritos.

Já no mês de junho, de acordo com o plano apresentado pelo relator, a CPMI passará para uma segunda fase, dedicada a investigar as ligações de Carlinhos Cachoeira com os governos estaduais.

Odair Cunha agendou a apresentação do relatório final para o dia 23 de outubro, com o objetivo de votar o parecer no dia 25 de outubro.