Caça da OTAN intimida avião de chefe militar russo

Estranhamento ocorreu no mar Báltico, região disputada por EUA e Rússia, e provocou reação agressiva de outra aeronave; veja o vídeo

O episódio aconteceu na quarta-feira, quando o avião que transportava o ministro da defesa russo, Sergei Shoigu, sobrevoava o mar Báltico.

No vídeo, gravado pelos russos, é possível ver um F-16 se aproximando e acompanhando o avião da delegação russa.

Trata-se de um caça da OTAN (Organização Tratado do Atlântico Norte), aliança militar que reúne os EUA e vários países europeus.

O F-16 voa muito perto até que, alguns segundos depois, outro caça se aproxima. É um Sukhoi Su-27, que fazia a escolta aérea do ministro russo.
O Sukhoi se coloca entre o avião do ministro e o F-16 e, num momento especialmente impressionante, se inclina ostensivamente para o lado – com a intenção de mostrar ao avião da OTAN que está armado, carregando mísseis. Então o F-16 se afasta e vai embora. Veja abaixo o vídeo:

A OTAN confirmou o episódio, mas disse que seu caça só abordou o avião do ministro porque ele não respondeu a tentativas de identificação por rádio.

A agência de notícias estatal russa caracterizou a ação do F-16 como uma provocação dos EUA – e disse que o avião do ministro também foi perseguido na volta da viagem (Shoigu havia ido visitar Kaliningrado, um enclave russo no mar Báltico, entre a Polônia e a Lituânia).

EUA e Rússia têm se estranhado na região. Recentemente, dois aviões de espionagem RC-135, dos Estados Unidos, foram perseguidos por caças russos – que também interceptaram um jato militar sueco em missão de inteligência na região.

O mar Báltico banha a Suécia, a Finlândia, a Polônia, a Alemanha, a Lituânia, a Estônia, a Letônia, Kaliningrado – e, através do Golfo da Finlândia, um pedacinho da Rússia.

Ou seja: é uma fronteira marítima entre membros da OTAN e países sob influência russa.

 Este conteúdo foi publicado originalmente no site da Superinteressante.