Bulgária revisa balanço de israelenses mortos para cinco

O atentado suicida contra turistas israelenses matou na quarta-feira cinco israelenses, e não seis, como foi anunciado anteriormente

Burgas – O atentado suicida contra turistas israelenses, o primeiro deste tipo na Bulgária, matou na quarta-feira cinco israelenses, e não seis, como foi anunciado anteriormente, assim como um búlgaro e o camicase, e deixou 32 feridos, anunciou nesta quinta-feira o ministro búlgaro do Interior, Tsvetan Tsvetanov.

Uma israelense, cuja morte havia sido anunciada no hospital de Burgas, às margens do Mar Negro, pelo embaixador de Israel, continua viva na unidade de terapia intensiva, retificou o ministro durante uma coletiva de imprensa no aeroporto de Burgas, onde o atentado foi cometido.

“Descobrimos que os mortos são sete, e não oito: cinco cidadãos israelenses, o motorista búlgaro do ônibus e o camicase”, declarou.

Trinta e um israelenses ficaram feridos neste atentado, dois dos quais encontram-se em coma. Um 32º ferido ainda não foi identificado. Os três feridos em estado mais grave foram transferidos a um hospital de Sofia.

Por sua vez, 28 feridos israelenses, assim como alguns dos turistas que escaparam do atentado, serão repatriados por volta do meio-dia a Israel a bordo de um Airbus fretado pelo governo da Bulgária.

Este atentado, atribuído ao Irã por Israel, tomou como alvo um ônibus que transportava turistas israelenses quando saíam do avião fretado proveniente do Estado hebreu com 154 pessoas a bordo e se preparavam para viajar ao balneário de Slanchev Briag, ao norte de Burgas.