Bulgária desmente versões sobre identidade de terrorista

O atentado de ontem contra um ônibus cheio de turistas israelenses acabou provocando a morte de seis pessoas

Sófia – O Ministério do Interior da Bulgária desmentiu nesta quinta-feira a versão publicada por um veículo do país que afirmava que o terrorista do atentado de Burgas seria um sueco de origem argelina.

“Afirmamos que tais informações não correspondem à verdade. É incorreto publicar informações que não foram confirmadas pelo Ministério ou outras instituições competentes”, declarou o departamento em comunicado.

O atentado de ontem contra um ônibus cheio de turistas israelenses acabou provocando a morte de seis pessoas e o Ministério afirmou que o órgão continua trabalhando para descobrir a identidade do terrorista suicida.

Na tarde desta quinta, o jornal onnline “Inter-view.info” publicou duas fotos do suposto terrorista e uma cópia de seu passaporte sueco.

De acordo com a notícia, o homem, identificado como Mehdi Muhammad Ghezali, de 33 anos, esteve preso na base americana de Guantánamo. Ghezeli estudava no Paquistão quando foi detido por forças americanas sob suspeita de ser membro da rede terrorista Al Qaeda.

Ainda de acordo com o veículo, Ghezeli foi solto em julho de 2004 a pedido do governo sueco.

Enquanto isso, as medidas extraordinárias de segurança continuam ao redor dos aeroportos, portos e estações de trem. O aeroporto de Burgas foi reaberto nesta quinta-feira e já recebe voos de diferentes países, segundo o canal “bTV”.