Bretanha está pronta para fornecer armas a curdos

EUA pediram a países europeus que forneçam armas e munição aos combatentes curdos, de acordo com autoridades norte-americanas e europeias

Londres - A <strong><a href="http://www.exame.com.br/topicos/reino-unido">Grã-Bretanha</a></strong> vai considerar "positivamente" qualquer pedido de <strong><a href="http://www.exame.com.br/topicos/armas">armas</a></strong> dos curdos para ajudá-los a enfrentar militantes sunitas que tomaram grande parte do território do Iraque, disse uma porta-voz do primeiro-ministro britânico nesta sexta-feira.</p>

Os Estados Unidos pediram a países europeus que forneçam armas e munição aos combatentes curdos, de acordo com autoridades norte-americanas e europeias.

O premiê britânico, David Cameron, tem dito até o momento que qualquer resposta britânica seria limitada a um esforço humanitário, mas Londres também tem transportado para as forças curdas certos equipamentos, como munição, fornecidos por outros países.

“Se nós recebêssemos um pedido, então consideraríamos positivamente”, disse a porta-voz.

“Nosso entendimento é que eles preferem operar equipamentos em que são treinados, e é por isso que até agora temos transportado suprimentos de outros países”, acrescentou.

Vários governos europeus, incluindo França, Alemanha, República Tcheca e Holanda, disseram que vão enviar armas aos curdos ou pretendem fazê-lo.

Os combatentes da região semiautônoma do Curdistão iraquiano estão lutando contra os militantes melhor armados do grupo Estado Islâmico, que varreu o norte do Iraque nas últimas semanas, empurrando para trás as forças curdas e forçando dezenas de milhares de pessoas das minorias yazidi e cristã a deixar suas casas.