Brasil vai abrir centro de armazenamento de ajuda humanitária à Venezuela

Chanceler Ernesto Araújo afirma que centro será o segundo maior, atrás apenas do de Cúcuta, na Colômbia; país reconhece Juan Guaidó como presidente interino

O Brasil aceitou montar no estado de Roraima um centro de armazenamento de ajuda humanitária para a Venezuela, informou nesta segunda-feira, em Brasília, Lester Toledo, coordenador de ajuda humanitária designado por Juan Guaidó, reconhecido por cerca de 40 países como presidente interino daquele país.

“Podemos dizer oficialmente que será o segundo grande centro de armazenamento depois do de Cúcuta [na Colômbia] e que o Brasil se soma a esta coalizão” que pressionada pela saída do presidente Nicolás Maduro, afirmou Toledo após ser recebido pelo chanceler Ernesto Araújo.