Brasil concorre com outros países por investimentos estrangeiros

Apesar do crescimento na entrada de recursos externo na economia brasileira, o país não é o que mais recebe investimentos estrangeiros

Nas três últimas décadas, países em desenvolvimento viram uma forte expansão no fluxo de investimentos em seus territórios. Veja a variação em alguns deles:

Entrada de investimentos externos diretos (em milhões
de dólares)
1970
1980
1990
1995
2000
2001
2002
2003
Brasil
392
1.910
989
4.405
32.779
22.457
16.590
10.144
China
0
57
3.487
37.521
40.715
46.878
52.743
53.505
Índia
45
79
237
2.151
2.319
3.403
3.449
4.269
México
323
2.090
2.633
9.655
16.586
26.776
14.745
10.783

Investidores e receptores

Anualmente, a Unctad, braço da Organização das Nações Unidas para comércio e desenvolvimento, lista os maiores receptores de investimentos externos diretos e os maiores investidores. Veja o ranking de 2003:

Os países que mais recebem investimentos externos (em US$)
1 Luxemburgo
87 bilhões
2 China
54 bilhões
3 França
46 bilhões
4 Estados Unidos
29 bilhões
5 Bélgica
29 bilhões
6 Espanha
25 bilhões
7 Irlanda
25 bilhões
8 Holanda
19 bilhões
9 Itália
16 bilhões
10 Reino Unido
14 bilhões
11 Hong Kong (China)
13 bilhões
12 Alemanha
12 bilhões
13 Suíça
12 bilhões
14 Cingapura
11 bilhões
15 México
10 bilhões
16 Brasil
10 bilhões
17 Bermuda
8 bilhões
18 Austrália
7 bilhões
19 Áustria
6 bilhões
20 Canadá
6 bilhões
Os dez países que mais investem no exterior (em US$)
Estados Unidos
152 bilhões
Luxemburgo
96 bilhões
França
57 bilhões
Reino Unido
55 bilhões
Bélgica
37 bilhões
Holanda
36 bilhões
Japão
29 bilhões
Espanha
23 bilhões
Canadá
22 bilhões
Suécia
17 bilhões