Bombardeios dos EUA contra EI na Síria são ilegais, diz Irã

Irã considera ilegais os bombardeios que os EUA e cinco países árabes iniciaram ontem contra posições do Estado Islâmico na Síria

Teerã – O Irã considera “ilegais” e “contrários à legislação internacional” os bombardeios que os Estados Unidos e cinco países árabes iniciaram ontem contra posições do Estado Islâmico na Síria, informou nesta quarta-feira a emissora estatal de televisão iraniana “IRIB”.

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Marzie Afjam, declarou ontem à noite que os bombardeios da coalizão internacional liderada por Washington representam “uma ruptura” dos tratados internacionais.

“Esta operação está em linha com medidas anteriores de interferências nos assuntos regionais que complicaram a situação no Oriente Médio”, disse a porta-voz.

“A ação dos EUA é uma ruptura das regulações internacionais e se realiza em violação da lei e do governo desse país e das leis internacionais básicas”, acrescentou.

Por sua vez, o presidente iraniano, Hassan Rohani, que se encontra em Nova York para participar da Assembleia Geral da ONU, tachou os ataques de “ilegais” em um encontro com diretores de destacados meios de comunicação americanos, informou a agência iraniana “Tasnim”.

As operações lideradas por Washington na Síria “definitivamente não vão terminar com sucesso”, previu Rohani.

“Não é paradoxal que um país diga que quer lutar contra um grupo terrorista na Síria por um lado, e pelo outro crie grupos armados terroristas para lutar contra o governo central (sírio)?”, questionou.