Bombardeios do regime sírio matam 17 civis no sul de Damasco

Nos últimos dias, o regime sírio está bombardeando o sul de Damasco para reconquistar a região controlada por jihadistas

Dezessete civis morreram nesta sexta-feira em bombardeios do regime sírio no campo de Yarmuk, no sul de Damasco, onde o grupo extremista Estado Islâmico (EI) está entrincheirado, informou à AFP o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Nos últimos dias, entre 19 e 26 de abril, os bombardeios e confrontos pela reconquista das últimas áreas sob o controle dos jihadistas na capital síria fizeram 19 mortos entre os civis, de acordo com a ONG.

Sete crianças estão entre os mortos desta sexta-feira, segundo o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman, que disse que ainda há vítimas sob os escombros.

Depois de expulsar os rebeldes de toda a região de Ghuta Oriental em 14 de abril, as forças do regime sírio e seus aliados se concentram agora neste último reduto do EI para recuperar o controle total de Damasco e seus arredores, pela primeira vez desde 2012.

Desde 19 de abril, conduzem uma ofensiva nos bairros de Hayar al Aswad e Qadam e no emblemático campo de refugiados palestinos de Yarmuk. Também há violentos combates em terra.

Esse aumento da violência já deixou 74 mortos nas fileiras pró-regime e 59 entre os jihadistas, de acordo com o OSDH.