Bombardeios da coalizão contra EI deixam 6 mortos em Mossul

Caças dos EUA, britânicos e holandeses participaram de ataques contra Estado Islâmico nos bairros de Al Tahrir e Nerkal. Último foi atingido por sete foguetes

Mossul (Iraque) – Os aviões da coalizão internacional lançaram novos ataques aéreos contra posições do grupo Estado Islâmico (EI) na cidade iraquiana de Mossul na noite de quarta-feira, e causaram a morte de pelo menos seis jihadistas e feriu dezessete.

O chefe do Comitê de Segurança do Conselho da província de Ninawa, da qual Mossul é capital, Mohammed Ibrahim al Bayati, explicou nesta quinta-feira à Agência Efe que os bombardeios tiveram como alvo várias bases no leste de Mossul.

Caças americanos, britânicos e holandeses participaram destes ataques contra o EI nos bairros de Al Tahrir e Nerkal. O último foi atingido por sete foguetes.

Outro alvo dos bombardeios foram as instalações de Al Kandi, no nordeste de Mossul, que serviram de base à Segunda Divisão do Exército iraquiano, e que agora são usadas pelo EI como sede.

Al Bayati indicou que mais de 20 ambulâncias chegaram aos lugares atingidos para evacuar os mortos e feridos, e não descartou que aumente o número de vítimas mortais, já que há corpos sob os escombros.

Em junho, o EI tomou o controle de Mossul e de outras zonas do norte do país e proclamou um califado no Iraque e na Síria, onde impôs uma interpretação radical da lei islâmica.