Bombardeios aéreos no Iêmen matam 17 e deixam 49 feridos

O pior bombardeio ocorreu em Sana, capital iemenita, contra seis postos de gasolina

Sana – Pelo menos 17 civis morreram nesta quarta-feira e 49 ficaram feridos no Iêmen em ataques aéreos da coalizão árabe, liderada por Riad, contra zonas residenciais da província de Saada, bastião houthi na fronteira noroeste com a Arábia Saudita.

Segundo a agência de notícias iemenita Saba, controlada pelo movimento xiita dos houthis, um dos ataques teve como alvo uma casa na parte antiga de Saada, capital provincial, e matou a uma mulher e três de seus filhos.

A coalizão árabe também bombardeou um mercado de verduras da cidade, matando pelo menos uma pessoa.

Além disso, pelo menos 12 pessoas morreram e 49 ficaram feridas em vários ataques contra seis postos de gasolina em Saada, Mayaz e Chada, regiões na fronteira com a Arábia Saudita.

A Saba acrescentou que também foram atacados dois bancos, uma agência dos correios e vários edifícios oficiais na cidade.

Em Sana, vários ataques aéreos tiveram como alvo o aeroporto militar e a base de Dailami, no norte da cidade, disseram à Agência Efe testemunhas.

A coalizão árabe declarou guerra aos houthis em 26 de março para tentar frear seu avanço rumo à cidade de Áden, onde o presidente iemenita, Abdo Rabbo Mansour Hadi, tinha estabelecido sua sede provisória após fugir de Sana, que caiu em mãos dos rebeldes em setembro do ano passado.