Bombardeio da Otan no Afeganistão mata dez crianças e mulher

Quatro mulheres também ficaram feridas e seis talibãs morreram em operação conjunta na região nordeste

Cabul – Dez crianças e uma mulher morreram em um bombardeio das forças da Otan no Afeganistão (Isaf), na província oriental afegã de Kunar, afirmou neste domingo à Agência Efe uma fonte oficial afegã.

Segundo Wasifullah Wasifi, porta-voz do governador da província de Kunar, quatro mulheres ficaram feridas em uma operação conjunta das forças afegãs e da Isaf realizada na manhã do sábado, na região do nordeste do país.

Além disso, a fonte assinalou que seis talibãs morreram nestes fatos.

Um porta-voz da Isaf corroborou à Agência Efe que as tropas internacionais participaram de um bombardeio de apoio às forças afegãs em um enfrentamento com talibãs em Kunar no sábado, mas não confirmou o falecimento de civis.

‘Estamos investigando a situação, por enquanto não temos confirmação de morte de civis’, disse o porta-voz.


A morte de civis em ações da Otan é um dos principais pontos de atrito entre as tropas estrangeiras e o Governo do Afeganistão.

O presidente afegão, Hamid Karzai, emitiu de fato, em fevereiro passado, uma ordem que proibia o Exército nacional de solicitar assistência aérea às forças internacionais durante ofensivas militares em zonas habitadas.

No final de março, um bombardeio da Otan causou a morte dois civis afegãos e feriu outros sete na província central de Ghazni, segundo denunciou Cabul.

A Otan começou em 2011 a se retirar do Afeganistão e a transferir gradualmente a competência da segurança ao Exército e polícia autóctones.

Este processo, que deve ser concluído em 2014, transcorre em um dos momentos mais sangrentos da guerra afegã, 12 anos depois da invasão americana e queda do regime fundamentalista talibã.