Bolívia acusa embaixada espanhola de violar sua soberania

O Ministério das Relações Exteriores da Espanha afirmou que abrirá uma investigação diante das acusações bolivianas

La Paz/Madri – A Bolívia acusou nesta sexta-feira a Embaixada da Espanha, em La Paz, de cometer “abusos” contra sua soberania, devido a um incidente com a polícia boliviana que vigia uma sede diplomática mexicana nesta cidade.

A ministra das Relações Exteriores interina da Bolívia, Karen Longaric, anunciou uma nota de protesto diante da Chancelaria espanhola pelo incidente aparentemente causado por funcionários da Embaixada da Espanha que estavam “encapuzados e presumivelmente armados”.

Longaric explicou que o incidente ocorreu pela manhã, na residência da embaixadora mexicana na Bolívia, María Teresa Mercado.

Veja também

Acredita-se que a residência abrigue cerca de uma dúzia de pessoas que o governo interino da Bolívia acusou de vários crimes, incluindo vários ex-ministros do governo de Evo Morales processados por acusações como terrorismo.

O governo provisório de Jeanine Áñez chamou o incidente de “ataque à soberania” da Bolívia, depois de terem sido “identificados como funcionários da embaixada espanhola na Bolívia que estavam acompanhados por homens encapuzados”.

A chanceler interina boliviana disse que essas pessoas “tentaram entrar clandestinamente na residência diplomática”.

“A polícia boliviana impediu a entrada de veículos com placas da embaixada espanhola, já que a presença de homens encapuzados representava uma ameaça potencial”, afirmou.

Karen Longaric culpou a Espanha por violar a Convenção de Viena, causando “uma ameaça óbvia à residência mexicana por não respeitar sua inviolabilidade, já que o pessoal diplomático não pode portar armas de fogo ou ocultar sua identidade”.

Mais tarde, o Ministério das Relações Exteriores da Espanha afirmou que abrirá uma investigação diante das acusações bolivianas.

Conforme relatado pela Chancelaria à Agência Efe, uma investigação será aberta em relação a esses eventos que ocorreram durante a visita de representantes espanhóis a embaixadora mexicana na Bolívia.

O governo mexicano, por sua vez, denunciou que a polícia boliviana, que vigia a sede diplomática do México em La Paz, bloqueou a saída de diplomatas espanhóis que estavam na residência da embaixadora.

Bolívia e México têm mantido uma tensão diplomática constante desde que Evo Morales foi recebido no país, depois de renunciar ao poder em novembro, denunciando um golpe de Estado para derrubá-lo.