Bogotá terá lei seca durante duelo entre Brasil e Colômbia

Prefeitura de Bogotá decretou a proibição da compra, venda e consumo de álcool na capital durante a partida entre Brasil e Colômbia

Bogotá – A Prefeitura de Bogotá decretou nesta quarta-feira a proibição da compra, venda e consumo de álcool na capital durante a partida entre Brasil e Colômbia, válida pelas quartas de final da Copa do Mundo, na sexta-feira, para evitar casos de violência.

Desta vez, a medida terá um horário mais reduzido do que nos três jogos anteriores, nos quais a determinação valeu por 24 horas.

A “lei seca” começará a valer desde as 10h do horário local e terminará às 22h.

A partida terá início às 15h para os colombianos (às 17h no horário de Brasília).

A redução de metade do horário ocorre após protestos pelo prejuízo milionário gerado em estabelecimentos comerciais durante os outros jogos, já que a medida só não vigorou na estreia da Colômbia no torneio, contra a Grécia, no dia 14 de junho.

Em compensação, a Prefeitura de Bogotá estendeu o horário de funcionamento do comércio local até as 5h, duas horas a mais que o habitual.

As autoridades passaram a implementar tal medida após a morte de nove pessoas em brigas durante os festejos de comemoração pela vitória da Colômbia sobre a Grécia por 3 a 0.

Após duas partidas sem homicídios, no último jogo, entre Colômbia e Uruguai, pelas oitavas de final, houve o registro de outros oito mortos, sendo dois por arma de fogo, de acordo com a Prefeitura.

Em Bogotá também foram proibidas a compra e a venda de farinha e espuma, usadas durante os festejos e que iniciaram algumas das brigas.

Ao contrário de outras cidades do país, não foi determinado o toque de recolher para menores de idade.