BNDES aprova financiamento de R$2,3 bi para usina Jirau

O BNDES já tinha liberado financiamento de 7,2 bilhões de reais à usina e, no total, os recursos equivalem a 60,8 por cento do investimento total do projeto

São Paulo – O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento suplementar de 2,3 bilhões de reais para a implantação da hidrelétrica Jirau, localizada no rio Madeira, informou o banco em comunicado nesta sexta-feira.

Os recursos adicionais serão destinados à ampliação da potência instalada da usina em 450 megawatts (MW) e também para instalação do sistema de transmissão associado.

O BNDES já tinha liberado financiamento de 7,2 bilhões de reais à usina e, no total, os recursos equivalem a 60,8 por cento do investimento total do projeto, orçado em 15,7 bilhões de reais.

“O empréstimo suplementar será repassado na modalidade mista, seguindo o padrão da operação original, sendo 50 por cento direta e 50 por cento indireta, tendo como agentes financeiros Banco do Brasil, Caixa, Bradesco e Itaú BBA”, informou o BNDES.

A usina de Jirau terá 3.750 MW de potência quando estiver concluída e é o segundo maior projeto de geração de energia elétrica em construção no país. O prejeto faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal.

O início das operações da usina está previsto para janeiro de 2013.

A hidrelétrica Jirau, localizada em Rondônia, é de responsabilidade da Energia Sustentável do Brasil, sociedade de propósito específico formada pelo Grupo GDF Suez, com participação de 50,1 por cento, além de Camargo Corrêa e as empresas da Eletrobras Chesf e Eletrosul.

O financiamento adicional para Jirau era uma das pendências para transferência já prevista da participação da GDF Suez no projeto para a Tractebel Energia, além da licença ambiental de operação da usina e outros itens.